Paulo Borges é Professor de Filosofia e investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. Membro da Academia Brasileira de Filosofia. Sócio-fundador do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira. Ex-presidente da Associação Agostinho da Silva. Ex-presidente da União Budista Portuguesa. Presidente do Círculo do Entre-Ser. Doutor Honoris Causa pela Universidade Tibiscus (Roménia). Autor de centenas de conferências e publicações em Portugal, Espanha, França, Itália, Roménia, Alemanha, Turquia, EUA e Brasil.

Obras mais recentes: Descobrir Buda, 2010; O Teatro da Vacuidade ou a impossibilidade de ser eu, 2011; É a Hora! A mensagem da Mensagem de Fernando Pessoa, 2013; Nietzsche, Pessoa e Freud (com Cláudia Souza e Nuno Ribeiro), 2013; Entraña Extraña, Madrid, 2014; Quem é o Meu Próximo?, 2014; O Coração da Vida, 2015; Outro Portugal Existe, 2015; A “Ode Marítima” de Álvaro de Campos (com Cláudia Souza e Nuno Ribeiro), 2016; Agostinho da Silva. Uma Antologia Temática e Cronológica, 2016; A Renascença Portuguesa. Tensões e Divergências (com Bruno Béu), 2016; Do Vazio ao Cais Absoluto ou Fernando Pessoa entre Oriente e Ocidente, 2017; Meditação, a Liberdade Silenciosa, 2017; O Apocalipse Segundo Fernando Pessoa e Ofélia Queirós, 2017.


Livros publicados na Âncora Editora:

Descobrir Buda

Tempos de ser Deus. A espiritualidade ecuménica de Agostinho da Silva

Agostinho da Silva - Uma Antologia Temática e Cronológica

Do Vazio ao Cais Absoluto ou Fernando Pessoa entre o Oriente e o Ocidente

Vazio e Plenitude ou o Mundo às Avessas