Agostinho Manuel Moreira de Sousa Santos, nasceu a 22 de Julho de 1960, em Mafamude, V. N. de Gaia.
Jornalista e artista plástico. Mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes, da Universidade do Porto (FBAUP) 2012. Autor da tese Palavra/Imagem: desenvolvimentos pictóricos a partir da escrita de José Saramago. Doutorado em Museologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) 2010-2015. Autor da tese Paleta Contemporânea – Museu de Causas / Bases de um projecto museológico solidário: Eu e os outros.
Jornalista do Jornal de Notícias – 1991-2014, onde desempenhou as funções de repórter e redactor nas secções de Grande Porto; Nacional/Política; Educação; Reportagem; Cultura; Arte & Vidas e Segurança. De 1985 a 1991 foi jornalista de o Primeiro de Janeiro, onde trabalhou nas seções de Grande Porto, Coisas da Vida e Reportagem. Chefe de redacção e fundador do semanário Observador (1983-1984). Chefe de redacção do Gaia Semanário (1987/1988).
Sócio fundador de Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural e presidente da sua direcção desde 1995 até aos dias de hoje.
Director da 1.ª Bienal de Arte de Gaia 2015. Coordenador do Projecto Onda Bienal; Sócio da Cooperativa Árvore, (Porto) e da Associação Cultural Projecto, de Vila Nova de Cerveira.
Realizou cerca de 80 exposições individuais de pintura, desenho, escultura e objectos, em Portugal, Espanha, Brasil e Índia e participou em mais de 350 mostras de grupo e colectivas, no país e no estrangeiro.
Autor da Vaca Pessoana, seleccionada para a CowParade Lisboa, Lisboa, 2006; do cartaz do 2.º Congresso Feminista, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2008; do Troféu S. João da Madeira/Capital da Ilustração, São João da Madeira, 2010 e do Troféu da 1.ª Bienal de Arte de Gaia 2015.



Livros publicados na Âncora Editora:

Sonho e Combate pela Liberdade - História de Álvaro Cunhal Contada aos Mais Jovens

Tear do Tempo Agora

Lábios de Maçã em Abril

Semente Azul

Nadir Afonso Conversa com Agostinho Santos

Ilda Figueiredo Conversa com Agostinho Santos

Era uma vez um menino chamado Nadir

O Pincel é uma Arma

30 anos - Agostinho Santos

Nas Asas do Pássaro de Fogo