África, quatro Ases e uma Dama

15,00 € cada Largura: 16.5 cm
Altura: 23 cm


+

Especificações

978 972 780 627 0
184
1.ª edição - Dezembro de 2017

Fernando Farinha
Daniel Gouveia
Conde Falcão
Pedro Cunha
Maria Morais

Segundo o padre António Vieira, as guerras são calamidades; mas o prémio Nobel de Literatura, o francês, nascido na Argélia, Albert Camus, recordou que, se as grandes calamidades, revelam o muito negativo que existe no Homem, também permitem que, por vezes, ele se supere.

O Programa Fim do Império, ao terminar o seu 9.º ano, com o seu 31.º livro, África, quatro Ases e uma Dama, pretende contribuir com algumas achegas neste âmbito. Dos quatro ases de um baralho de cartas, dois são negros, cor fria (ou ausência de cor), «Espadas» e «Paus», e podem ser relacionados com violência, guerra; os outros dois são vermelhos, cor quente, «Copas» e «Ouros», podendo lembrar afetos e riqueza. No fim do nosso suposto «4.º Império» houve de tudo isso. E, assim, se estará construindo o «5.º Império» … 

Manuel Barão da Cunha,
da Nota Prévia